Terceira edição do skate do será disputada durante a programação do segundo Festival Intercolegial

O skate é a modalidade mais recente do Intercolegial Sesc O GLOBO, tirando o Fifa 2019 e a Batalha do Passinho, que entraram em 2019. A terceira edição deste esporte adorado no Brasil — por “jovens” de todas as idades — será realizada na próxima sexta-feira, no feriadão de 15 de novembro, a partir das 8h, no segundo Festival Intercolegial, no Parque Olímpico de Deodoro.

O skate brasileiro conta expoentes de nível internacional, que já chegaram ao topo de campeonatos mundiais, e gera bastante expectativa — principalmente na garotada. Coordenador da modalidade no Intercolegial, Bruno Funil está entusiasmado e não esconde a ansiedade para a disputa das quatro categorias da modalidade (sub-14 livre e sub-18 livre, ambas divididas em masculina e feminina), que terá participação de 50 atletas de 17 escolas.

— Terceiro ano que o skate está participando deste grande evento entre estudantes do Brasil. Uma honra para a comunidade do skate que sempre quis uma vaguinha dentro desta festa e acho que estamos indo muito bem. Mais do que dobramos o número de participantes nestes três anos de competições. Ainda estamos engatinhando, mas estamos vindo com muita força, com muitas escolas participando — afirma Bruno, que também explicou um pouco o modelo da disputa:

—Em relação à competição, é um formato no sistema comparativo, composto de duas voltas de 45 segundos, cada skatista de todas as categorias, tanto no feminino como no masculino, tem duas oportunidades de mostrar o seu melhor dentro desta esquema. Destas duas, só a melhor volta conta, para efeitos de classificação, resultado e médias.

Como é de se esperar numa competição entre estudantes, os participantes contemplam níveis variados, desde aprendizes, com pouco tempo de rodagem, até atletas que já conseguiram algum destaque no cenário nacional. Bruno acredita que o público poderá acompanhar manobras bem interessantes no Parque Olímpico de Deodoro.

— Entre os atletas inscritos, temos desde iniciantes, que estão praticando há pouco tempo, até grandes nomes do skate carioca, como é o caso do João Suíço e do Eduardo Souza e outros nomes que já se destacam nas competições e eventos de skate no Rio de Janeiro e no Brasil. A galera pode esperar nível bem alto por parte de alguns competidores — garante.

Bruno salienta que os skatistas terão à disposição uma pista com obstáculos fornecidos pela NES —Núcleo Escola de Skateboard — centro de treinamento muito conhecido no Rio de Janeiro.

— Em relação a pista são obstáculos de street que contêm todos os fundamentos da modalidade: quarter pipes, fun box, com corrimãos dos dois lados, caixotes, corrimão de solo, também chamado de flat bar, e rampas retas, que também podem ser chamadas de delta, um obstáculo que lembra uma pirâmide. Enfim, teremos ótimos obstáculos — explica o coordenador, que também falou um pouco sobre a arbitragem:

— O quadro de juízes será composto por skatistas profissionais, ligados a Federação de Skateboard do Estado do Rio de Janeiro. São pessoas muito preparadas e vão dar conta do recado que é bem difícil. O julgamento é bem complicado, são muitos pontos a serem observados e essa galera tem uma responsabilidade muito grande.

Assim como o skate, os Games Fifa e a Batalha do Passinho entraram na grade de modalidades do Inter com objetivo de estar antenado com os jovens e atrair ainda mais a atenção dos estudantes para a competição. Logo em sua primeira edição, o skate contou com pouco mais de 20 skatistas. Dois anos depois, mais do que dobrou a participação. A expectativa é que tanto os Games Fifa, como o Passinho tenham o mesmo crescimento.

O 37° Intercolegial é apresentado pelo Sesc, realizado pelo jornal O GLOBO e produzido pela Abadai Eventos.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Os comentários estão desativados.